Tempo de Despertar, um grande filme de luz e obscuridade estrelado pelo grande Robin Williams

por max 15. agosto 2014 08:06

 

Neste domingo você poderá ver um dos filmes mais comoventes do grande Robin Williams. Em homenagem à sua carreira, ao seu carisma, à sua obra, o Max apresenta Tempo de Despertar (Awakenings, 1990), da diretora e atriz Penny Marshall, que sempre foi muito próxima de Williams desde os tempos de Mork & Mindy.

O roteiro de Tempo de Despertar foi baseado no livro de Oliver Sacks, o famoso neurologista britânico que, nos anos setenta, escreveu um livro com esse mesmo nome, que relata várias de suas experiências como médico tratando pessoas com encefalite letárgica, uma epidemia que vitimou milhões de pessoas no final dos anos 1920 e quase toda a década de 1930. Como se sabe, Sacks tratou destes pacientes nos anos setenta com a droga L-DOPA, a mesma usada para tratar a doença de Parkinson, o que levou os pacientes tratados por Sacks a saírem do estado catatônico. Mas aquele trunfo foi breve, pois em pouco tempo os pacientes voltaram ao estado de inconsciência.

Robin Williams, neste trabalho de Marshall, interpreta o doutor Malcolm Sayer, que, sem dúvida, foi inspirado em Oliver Sacks. Neste magnífico trabalho temos também Robert De Niro, como o primeiro paciente a receber o tratamento. A capacidade de Williams para criar empatia, para encantar o público, a alegria, a ternura e também a loucura que colocava em suas atuações é mostrada maravilhosamente aqui. O doutor Malcom Sayer é Williams em todo seu esplendor. O Williams que amava a vida, o Williams do triunfo sobre o álcool e as drogas (ficou sem beber por mais de 20 anos e afastado da cocaína, segundo o que parece, até o fim de sua vida), o Williams que todos chegamos a admirar e amar. Um homem de sorriso contagiante que nos dava esperanças. Lamentavelmente, seu fim foi outro, porque por trás do flash de luz sempre se esconde alguma escuridão. Como o paciente de Tempo de Despertar, Williams foi alegria de viver durante um tempo e depois, no final de sua vida, voltou à escuridão. Parece que sofria de uma forte depressão. No entanto, seu carisma, seu sorriso marcante não serão esquecidos. Esse é o grande Robin Williams, que nunca esqueceremos.

Tempo de Despertar, domingo 17 de agosto, no Max.

O que você vê quando vê o Max?

Para reapresentações, clique aqui.

Etiquetas:

Geral

arquivos
 

nuvem