Depois de Maio, um filme de Olivier Assayas sobre o espírito dos jovens franceses nos anos setenta

por max 1. maio 2014 04:40

 

Olivier Assayas, diretor francês de prestígio, nos apresenta Depois de Maio (Aprés Mai, 2012), filme que recria os efervescentes anos setenta da juventude parisiense. Em outras produções, Assayas também girou em torno desta época. E assim temos sua famosa minissérie Carlos (2010), estrelada pelo venezuelano Edgar Ramírez, que interpreta um terrorista, também venezuelano, Carlos, o Chacal. Desta vez, o filme se centraliza na cidade de Paris (que é tão apreciada por ele, que já foi retratada em um dos curtas de Paris, Te Amo) e nos jovens que viveram aqueles anos movimentados por ideais, por luta política e que tem seu epicentro em maio de 68. A história nos mostra Gilles, um jovem estudante com intenções de artista, que será arrastado – em partes sem querer - pela agitação política do momento. Gilles (Clément Métayer) tem uma vida própria, sonhos e ambições; no entanto, a época parece exigir outra coisa, uma atenção ao social, à luta, ao compromisso. Ele, sem dúvida, irá como um cata-vento através de seus dias, entre amores (aqui a atriz Lola Créton terá um papel importante), viagens de descobertas e discussões sobre o estado das coisas do mundo. O filme, supostamente, recria recordações do diretor, vividas naqueles anos.

Gilles, portanto, é o personagem criado para dar vida a essas recordações. Um personagem que, às vezes, se mostra arrogante, cheio de vida e, com o passar do tempo, vai se mostrando derrotado, perdido. Entre esses momentos, testemunhamos cenas cruéis de repressão policial, luta política, amizade e amor.

Depois de Maio recebeu dois prêmios no Festival de Veneza (um de Melhor Roteiro) e a atriz Lola Créton ganhou o Prêmio Cézar de Melhor Atriz em 2013.

Aproveite neste domingo, 4 de maio, estreia exclusiva para o Brasil, no Max.

Para reapresentações, clique aqui.

Etiquetas:

Geral

arquivos
 

nuvem