Os Crimes de Snowtown, ou o mal na Austrália

por max 23. junho 2013 05:04

 

Baseado em fatos reais ocorridos no sul da Austrália nos anos noventa, chega o filme –australiano, claro- Os Crimes de Snowtown (Snowtown, 2011). É a história de Jamie (Lucas Pittaway), um garoto que vive uma situação familiar complicada - a figura do pai é ausente e logo se descobre que, supostamente, sofre abuso sexual. Na vida de Jamie (e de sua família) surge o muito amável e encantador John Bunting (Daniel Henshal), que logo vai assumir o controle da casa. Quer dizer, ele se transforma na figura paterna e começa a mostrar que, por trás de toda a sua fascinação, há uma profundidade escura. Bunting diz odiar pedófilos e homossexuais, que se deve acabar com eles. Jamie, por sua vez, confessa ter sofrido abusos sexuais. Começa o terror, começa uma das histórias de assassinatos em séries mais horríveis da Austrália. O longa é dirigido pelo estreante Justin Kurzel, que fez um filme que se revela na simples curiosidade dos assassinatos; ou seja, esse não é um simples thriller americano, porém Kurzel foca nos personagens, na essência do mal, em suas razões, em suas alegrias, seus delírios. Nunca se sabe se, de verdade, lá no fundo havia uma obsessão com a pedofilia e a homossexualidade, dado pelo senso de direito, ou se, no fundo, isso foi apenas uma desculpa para cometer crimes indescritíveis que batem nas brumas de uma mente danificada.

Os Crimes de Snowtown, domingo 23 de junho. Cinema australiano, drama humano, crime. O que você vê quando vê o Max?

Para reapresentações, clique aqui.

 

Etiquetas:

Geral

arquivos
 

nuvem