I am Bruce Lee, ou a lenda enigmática

por max 4. maio 2013 03:52

 

Escreve-se e fala-se tanto sobre Bruce Lee, que estas linhas podem sobrar. Bruce Lee morreu jovem e, como todo grande que morre jovem, conseguiu, simples e brilhantemente, o grau de ícone cultural.

Ele, natural de São Francisco, introduziu as artes marciais em nossa cultura e, ao mesmo tempo, se alimentou com os pensadores deste lado do mundo. Estudou o pensamento taoísta e zen, mas também estudou filosofia na Universidade, onde se aproximou dos solenes Hegel, Spinoza e até mesmo Krishnamurti. Ao mesmo tempo, Lee praticava o Wing Chun Kung Fu e, por esse caminho, chegou a criar seu próprio estilo, o Jeet Kune Do ou "o caminho do punho interceptor". Muito mais se pode dizer de Lee. Sua vida é um grande mistério. Diz-se que em Hong Kong, durante a juventude, se dedicou ao crime; diz-se também que foi bem próximo da máfia chinesa. Quem sabe. Lee sempre foi um enigma. Os chineses em geral são enigmáticos.

Este mês, o Max apresenta um documentário que de longe, de maneira leve, e também divertida, revela alguns desses véus que cobrem a lenda. I Am Bruce Lee (2012), um trabalho com direção de Pete McCormarck, diretor e cantor canadense, que dirigiu em 2009 o documentário Encarando Ali (Facing Ali) que é, claro, sobre o boxeador Muhammad Ali.

I Am Bruce Lee mostra entrevistas com a esposa de Lee e outros membros de sua família, além de entrevistas com ex-colegas, dublês, atuais estudantes de artes marcias e claro, não poderiam faltar, com os fãs mais extremos do homem. Todo esse material de entrevistas se une com uma boa quantidade de cenas magníficas de seus filmes, que servem para explicar assuntos que de outra maneira não teríamos ouvido. Um documentário que se deixa levar, divertido e interessante, sobre uma das lendas mais enigmáticas da cultura mundial.

Este mês, I Am Bruce Lee. Paixão, espírito, lenda. O que você vê quando vê o Max?

Para reapresentações, clique aqui.


arquivos
 

nuvem