Algumas coisas sobre James Dean

por max 29. junho 2011 05:37



Seu nome era James Byron. As coisas não estavam indo mal para ele. Dean era intenso e foi lançado nas trevas, como o mesmo poeta Byron. Vamos dizer que Dean, como Lord Byron, era um romântico, não no sentido do amor, mas com respeito ao romantismo literário. O movimento que se levantou contra as leis da razão, e emitiu a busca de outros mundos na escuridão da alma do homem, no exótico, na natureza unida à alma do poeta. James Dean, como o poeta, era o que eles chamam de hipersensível, amava a beleza, era um galã (no estilo duro) e tinha certo gosto pela licenciosidade. Depois dizem que os nomes não fazem a pessoa. É claro, James Dean não era manco.

 

Diz-se que o amor de sua vida foi a atriz Pier Angeli. Ela e James se conheceram durante as filmagens de East of Eden. Era um romance impossível, e ela acabou se casando com o cantor Vic Damone. Dizem que ao ouvir a notícia, Dean bateu na garota. O dia do casamento, Dean parou sua moto em frente à porta da igreja, e acelerou e acelerou o motor, fazendo um barulho infernal.

Devido ao seu conflito com a atriz, Dean não compareceu à estréia de East of Eden.

Elizabeth Taylor e James Dean eram grandes amigos. A noite antes de sua morte, Dean deixou seu gato com a atriz para cuidar dele. Dean, segundo o que Taylor disse, temia que algo iria acontecer com ele, com Dean. Isso lhe disse o ator naquela noite.


Taylor declarou numa entrevista com o jornalista Kevin Sessums altamente respeitado, que o Rev. JamesDeWeerd, quem teve um papel muito importante na formação do ator -seus gostos pela velocidade e pelo drama, por exemplo, tinha abusado sexualmente dele várias vezes. Taylor disse que durante as filmagens de Gigante, ela e James Dean falaram sobre isso noites inteiras, e que o ator ficou atormentado por causa desses abusos. Tais confissões foram feitas pela Taylor em 1997 para a revista
POZ, mas pediu a Sessums não revelar nada sobre isso até a sua morte. Em 23 de março de 2011, o dia da morte da atriz, Sessums publicou as declarações no site da Newsweek, The Daily Beast.

 

Dizem que James Dean estava apaixonado por Marlon Brando, seu herói, a quem Dean seguiu seus passos no teatro e na vida.


James Dean odiava tomar banho e não gostava de trocar de cuecas.


James Dean apagava os cigarros no peito.


Eu ouvi recentemente um programa de rádio, onde comentavam que sir Alec Guinness, vendo o novo carro de James Dean (aquele infame Porsche 550 Spyder), começou a dizer nervoso, do lado de fora do restaurante onde tinham se conhecido há pouco tempo, para parar de andar naquele veículo imediatamente, que não o dirigise mais, que naquele carro teria um grave acidente. Dean pensou que era uma piada inglesa daquele homem que acabava de conhecer, e não levou aquilo a sério. Logo depois, o jovem ator de 24 anos, morreu quando bateu de frente com um Ford Custom Tudor. Aqui está uma foto do Ford, e aqui está uma foto do Porsche. Podem ver quem leva as de perder. Ah, e uma de como ficou o carro de Dean. Guinness, nunca mais teve visões assim.


Em julho, Max traz um especial de James Dean. Rebel Without a Cause (quarta-feira 20), East of Eden (quinta-feira 21) e Gigante (sexta-feira 22). 

Em julho, com James Dean descubra Max.

arquivos
 

nuvem